quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Férias, frio e beleza - Take1

2 Comments:

Laetitia said...

Férias a nao eskecer !!!
Beijinhos

Naeno said...

EU TE DIRIA

Sabes o que eu faria contigo, agora,
Caso a vida me desse folga?
Mira os teus ouvidos no martelo
E suas loucas investidas na bigorna.
Olha nos passarinhos tão distantes...
Aqueles que cantam soltos, e os tristes.
Que uns lhes chamam encantados,
E outros chamam anjos
Que dedilham a lira e as estrelas, dançam.
Te diria que tudo isso é mudo e surdo
Mas perceptíveis à alma quieta
E de sentidos mais apurados.
Apontava-te o verde mais intenso, porões da mata.
Dos vales que eu nunca vou pisar.
E falava-te das minhas vontades
Aquelas mais desertas, além, além
As que eu quero tirar da minha visão
Que só farei quando aprender a voar.
Mostrava-te o retrato que me fala
Nas vezes que o procuro na gaveta,
Que a saudade é mesmo um castigo,
E condenados somos tantas vezes.
Mostrava-te um poema de Fernando Pessoa
Que ele fez, perdido dentro das pessoas.
E assina quietas, as venturas da lua,
E o que a gente escuta, que é Deus falando
A voz que a gente decifra quando quer.
Segredava-te baixo em teu ouvido,
E se acordasses te faria dormir de novo.
Mas a palavra lembrada em seu tempo
Eu me obrigaria a falar.
Falava-te do velho camponês,
Que guarda zeloso seu rebanho,
E veio o vento tão impetuoso
E não arrastou nem um do seu ganho.
Citava a contravenção do tempo
Levando escondido em seus bornais
Amores que a gente pensa uma vida
Encontrar, amar, pra depois separar.